7 Segredos para não deixar seu espetinho seco e duro

A receita para um espetinho de qualidade é servir uma carne suculenta, macia e claro, um bom tempero.

Ninguém merece um espetinho ressecado, frio e duro e para oferecer o melhor do espetinho de churrasco, você precisa urgente seguir essas dicas.

Aqui na Cariúcho Espetinhos nós oferecemos espetinhos temperados, congelados e pronto para assar.

Já pensando nesse problema da carne ficar seca e dura, fazemos um temperado marinado para trazer suculência e sabor. Também só trabalhamos com cortes de qualidade, como alcatra ou contra filé, cortes nobres e macios.

Mesmo com todo esse cuidado, ainda tem lugar que consegue deixar a carne ressecar. Pensando nisso, criei essas 7 dicas infalíveis para oferecer o melhor do churrasquinho de rua.

1 – Pré assar

O ideal é sempre assar o espetinho na hora, mas na correria e com muita gente, seja uma festa ou esquina de alta procura, não dá. Você vai perder muito cliente se for assar todos os espetinhos na hora, pois muita gente não quer esperar.

Ideal é sempre deixar alguns espetinhos pré assados. Mas como faz isso?

Assim que começar assar seu espetinho, em brasa forte, dê uma selada de um lado e de outro. Basta fazer isso e depois armazenar seu espetinho para terminar de assar quando seu cliente chegar.

O que é selar? Selar é um processo de assar/fritar a carne em temperatura alta, criando uma camada na superfície da carne impedindo do suco/líquido sair dela. Justamente esse líquido que traz a suculência.

2 – Armazenamento

Eu vejo muito assadores fazendo o pré preparo, mas acaba jogando para o segundo andar da churrasqueira. Se ela não ficar muito tempo, não tem problema. Mas basta algum tempo dela ali para ir desidratando e ficando seca.

Isopor

Outro erro comum é colocar no isopor. O isopor é interessante, não é uma proposta ruim, porém ele mantém um vapor quente ali e a carne continua cozinhando. O que não é legal!

Papel alumínio

Outra ideia bacana, mas também não é interessante pela mesma razão. O papel alumínio absorve o valor e continuará cozinhando sua carne passando do ponto. Ele é interessante para delivery porque mantém seu espetinho sempre quente.

Plástico

O ideal é você pré-assar e armazernar dentro de uma caixa de plástico. O plástico não retém o calor e rapidamente o seu espetinho interrompe o cozimento. Basta guardar seu espetinho selado e terminar de cozinhar ou esquentar na hora que o cliente pedir.

Tabuleiro de alumínio

Essa dica é bem legal. Você pode colocar um tabuleiro de alumínio em baixo do seu espetinho com água ou molho da sua preferência. O tabuleiro ficará no primeiro andar da churrasqueira e o espetinho no segundo andar.

O calor da brasa cria um vapor que vai direto no seu espetinho. Esse vapor deixa a carne mais “molhadinha” e suculenta.

Há quem coloque a carne dentro do tabuleiro com esse molho. Também é uma boa dica.

3 – Molho para pincelar a carne

Já que falamos do molho acima, ele traz uma ótima maneira para deixar a carne sempre suculenta. Se a carne ficar seca, basta dar uma pincelada nela pouco antes de servir.

O molho para pincelar o espetinho tem como base algum tipo de líquido, gordura e tempero sem sal.

Líquido: Pode ser shoyo ou molho inglês (cuidado que eles são salgados), vinagre, água, vinho, molho de tomate e até cachaça.

Gordura: Manteiga, margarina, azeite, óleo ou banha de porco.

Tempero: Alho, cebola, salsa, cheiro verde e etc.

4 – Tempero marinado

A marinada de espetinho é um tempero que consiste em dar suculência e acentuar o sabor do tempero na carne. Existem várias receitas de marinada para espetinho. Em breve criaremos um artigo específico trazendo várias receitas para vocês.

A nossa é segredo de Estado rsrs.

5 – Qualidade da carne

A qualidade da carne é muito importante. Claro, carnes como peito de frango e coração, já são mais propícios em ficarem “secos, então as dicas acima são indispensáveis.

Fraldinha, alcatra, contra filé, bananinha, fraldinha (diafragma ou entranha), miolodo acém, aranha da alcatra, cordão do filé mignon… são bons cortes macios para usar no seu espetinho.

Só cuidado com a perda na limpeza, pois cortes como cordão do filé mignon, bananinha, aranha da alcatra e fraldinha após a limpeza, perde muito. Se a pessoa não souber limpar terá uma carnedura também.

6 – Congelar e descongelar

Evite ficar descongelando e congelando seu espetinho. O processo de descongelamento faz a carne perder líquido e ficar seca. O ideal é descongelar em ambiente refrigerado ou não deixar descongelar a ponto de ficar em temperatura ambiente. Voltar congelar só piora ainda mais na perda de líquido.

Aqui na Cariúcho Espetinhos nós embalamos individualmente e a vácuo, então se você quiser, pode colocar o espetinho congelado direto na brasa, chapa ou airfryer. O sabor não altera e assa somente o que será consumido no dia.

Se o tempero do seu espetinho não leva marinada, evite colocar sal antes de congelar ou preparar. O sal favorece na desidratação da carne. Deixe para colocar sal durante o preparo.

7 – Sirva quente, não deixe esfriar

Sirva sempre seu espetinho logo após assar. Não deixe seu espetinho esfriar.

Ao contrário da peça de carne, onde indicam deixar a carne “descansar” por alguns minutos para o líquido da carne reagrupar na peça antes de cortar, no espetinho essa dica não serve porque ele já está cortado.

Sirva o espetinho assim que tiver pronto. Quanto mais tempo ele ficar fora da brasa, mais ele perde a suculência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *